domingo, 27 de março de 2011

E sabia o Arlequim

que sua máscara não serve apenas para o proteger quando espreita a vida, mas que lhe concederia espaço para reinventar. Reinventar o delírio. Oh! Delírio que o fascina. Que me fascina. Que poderia reinventar o mundo por meio de versos e cada grito soaria como música. E o amor? Doce e singela hipocrisia poética.
E, também, sabia o Arlequim, que a decepção é tão forte quanto a expectativa do incerto. Por isso brinca! Elevando suas expectativas entrando em euforia, e para tudo sorria...

Tinha ele o sorriso mais sincero e mais mascarado.

Mas nunca o importou, pois ele grita em frenezi: Eu quero o delírio!
                                                                              E quem são o pierrot e a colombina?
--------
Sejam bem-vindos ao meu novo blog!

3 comentários:

  1. Bom seu blog
    seguindo*-*
    segue?http://cantinho10.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. " E o amor? Doce e singela hipocrisia poética." ,pois é.

    ResponderExcluir
  3. No final das contas, ainda é poesia. haha
    Valeu gente.

    ResponderExcluir