segunda-feira, 11 de abril de 2011

Fado

Por mais que eu diga que o passado é apenas o passado, que o presente apenas é ignorado e toma parte do passado, mas que vivemos com a mente no futuro enquanto estamos num presente relativo... Bom, posso dizer também que creio que algumas memórias são chaves para o destino.
Chaves para o destino, que otimismo pensar sobre isso. Algumas memórias simplesmente fazem parte de nós por razões inconscientes. Parte de um passado tão distante, quase incompreensível por tantas fantasias da mente de uma criança. A vida segue por anos e anos, o futuro retoma o passado muitas vezes, vai e volta, vai e volta, repetidamente, pra lá e pra cá, memórias... Não apenas memórias. Reminiscências.

Falamos a verdade com convicção. Parte da verdade. Naquele momento, a verdade necessária. Gritamos a verdade o tempo todo, aquela sobre qual a parte da verdade fala sobre, gritamos sem voz. Talvez eu fale de amor. Eu tenho todas as dúvidas do mundo. Volto naquela questão da necessidade, vontade e prioridade. Traçando minhas linhas com cautela, mas sempre cego. Afinal, do futuro, o que enxergar? Desejos, temos em demasia. Fico pensando se é egoista, busco o melhor, mas pode não ser pra mim. É um erro? Talvez. É tudo tão vazio que posso escrever inúmeras linhas e eu ia ficar procurando o sentido o resto da minha vida.

Eu queria escrever sobre "lírios de sangue, areia e fadas", não sobre, mas envolver tudo isso. Estou improdutivo. Digo, não adianta produzir demais e não chegar a uma conclusão. Até lá, caminho e escrevo coisas vazias pra vocês (e eu, principalmente) tentar encontrar uma conclusão sensata. Seja o que for.

2 comentários:

  1. Não sei porque mas ao terminar de ler, eu ri. Sei que não era essa a intenção, mas o fato de você escrever coisas vazias me faz pensar que nem sempre o vazio é ruim, afinal, escrever faz bem, não é ?

    ResponderExcluir
  2. É bom rir. Também não acho que o vazio seja ruim quando se envolve as palavras. Palavras escrevem por si só muitas vezes, não sabemos o que preenche isso que chamamos de vazio, muitas vezes, elas revelam segredos.

    ResponderExcluir