terça-feira, 2 de agosto de 2011

Os filhos dos reis

Personagens tão efeminados que faltam vomitar rosas enquanto travam batalhas por uma simples escrava.
Escarros de pétalas ainda cheirosas, filhos de um nobre cujo escarro é podre como carniça.
.
.
.
Vivendo e apodrecendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário