quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Inconcebível

Quem pode amar,
amar por ser amado
tocar por ser sentido, ter sentido
de ser amado, por amar,
quem se pode amar?

Quem pode aceitar
ser amado, por amar
desejado pela falta,
pela falta, inerte, sonhar?

Por que você poderia rejeitar
aquele que te ama
por outros, a ti amar?

E quem pode sonhar um dia
sem amar, oh triste agonia,
viver em prol da alegria?

Poderias tu, apenas viver, em prol do amor que sente pelas pedras, que por ti foram lançadas à cruz pela primeira vez enquanto negava os sonhos que nutria pela vida, por todos, proibido, mas para ti, inconcebível.

2 comentários:

  1. Quantas perguntas...
    Já disse alguém que o amor é um cão dos infernos.

    Ótimo texto.

    ResponderExcluir