segunda-feira, 31 de outubro de 2011

deuses e Deuses - o círculo de Etros 2

And I...
I know what God thinks.
God thinks you're a waste of flesh,
God prefers an Atheist.


Devo expor diretamente minha opinião pessoal antes que queiram quebrar tudo por aqui. A única crença quase celestial que tenho é sobre o destino. E não acho que destino seja deus. Creio em nossas vidas vários fatos acontecem independente de nossas ações; não temos escolhas neste caso. Aprendi a acreditar nisso por algumas experiências próprias sobre fatos improváveis que mudam todo o ramo de sua vida, e tudo foi imposto. E coincidências? São como a sorte, e eu não acredito em ambos.

É fato que não somos fruto da criação - Adão e Eva - personagens. Nem alguma outra forma de vida. É sensato que para que tudo exista os elementos primitivos e necessários estavam "disponíveis" e eles tinham que vir de algum lugar. Matéria e anti-matéria, idem. Explica, para mim, que seja sensato dar o nome Deus para o inicio de tudo e no final das contas nós somos frutos da criação. Mas não, a ciência ainda encontrará a resposta se ainda existirmos (provavelmente ouras espécies extra-terrestres já sabem).
Criamos Deus. Muitas vezes clamamos o nome dele por nossas conquistas e agradecemos enquanto culpamos o Diabo pela nossas próprias falhas. E clamamos novamente à Deus por misericórdia e socorro.

Deus é liberal, nos deu o livre-arbítrio (algo que acredito que temos mesmo aceitando o destino). Escolhemos o nosso deus, no final das contas. Independente do que a cultura ou a religião nos impõe. Ou como diz um personagem genial criado pelo George Martin, deus é um só, e ele chama Morte, e nosso único dever para com ele é dizer "hoje não."
-
Texto de julho/2011, estava nos rascunhos, sem edições, sem razão por não ter postado, ainda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário