domingo, 13 de maio de 2012

Roadhouse blues

Sentado, em minha eterna paz e tomando um drink praticamente chamado solidão, observava aquela menina que dançava como se ninguém mais estivesse ali, estava quase estupefato. Morrison arranhava os vocais 'Let it roll, baby, roll' Algo me impressionava ao observar aquela garota. 'Do it, honey, do it'. os lábios dela se moviam com delicadeza. 'You gotta roll, roll, roll, you gotta thrill my soul, all right.' Ela cantava em silêncio e dançava. Tudo escurecia. Ainda dançava, agora me encarando, seus lábios ainda reproduziam em silêncio; 'The future's uncertain, and the end is always near'. Eu já estava perdido, cego.
"Let it roll, all night long..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário